Mas não pode elogiar mesmo

Não adianta. Foi só elogiar a Net que ela começou a dar mancada.

Foi só falar bem do atendimento, etc e tal, que algumas semanas depois a internet caiu. Assim, do nada. E mais de uma vez. Liguei no call center, fiquei meia hora e nada. O sujeito foi agendar uma visita e o sistema caiu. Desisti. Por sorte, alguns dias depois, ela voltou.

Agora foi a TV. 90% dos canais não funcionam mais. Assim, do nada. Os poucos que funcionam são os que eu nunca assisto. Liguei e já estou há mais de 20 minutos escutando musiquinhas genéricas e mensagens dizendo que a Net é rápida etc e tal. Sim, estou escrevendo este texto enquanto espero algum atendente me atender. Já li meus emails, meus feeds, assisti alguns vídeos idiotas no youtube e não aguento mais essa espera. O mais legal é que tenho o protocolo (003100338467421) mesmo sem ter sido atendido. É só ligar que já te dão um protocolo. Deve ser por isso que esse número é tão grande.

Será possível que não se pode elogiar nada? Quando finalmente eu acho que encontrei uma empresa séria que prioriza o atendimento ao cliente, quebro a cara e percebo que a realidade é uma merda.

Quem diria, reclamar às vezes funciona

Há algumas semanas atrás, alguns canais da Net estavam fora. Liguei para o call center já esperando aquela aporrinhação característica, mas dessa vez superaram qualquer expectativa. Fui atendido pela atendente mais mal educada, mal humorada e provavelmente mal comida que nenhum call center jamais concebeu. Mal acabei de falar meu CPF e já fui tratado com descaso, desdém, tom de voz agressivo e vários “aff” durante a conversa. Isso porque ainda nem tinha explicado meu problema. Foi a pior experiência que tive, bem pior que ficar uma hora escutando musiquinha para ser atendido, muito pior que a ligação “cair” no exato instante em que eu disse que iria cancelar o serviço.

Em compensação, o técnico que veio em casa alguns dias depois resolveu o problema de maneira rápida e eficiente. Mas o péssimo atendimento do call center ficou entalado na garganta. Resolvi enviar uma reclamação para a Net, mesmo sabendo – baseado em experiências anteriores com empresas que não estão nem aí para os clientes – que não daria em nada. Entrei no site, loguei na minha conta de assinante, preenchi o formulário informando o gigantesco número de protocolo e desencanei, achando que a minha reclamação iria parar em um limbo qualquer.

E não é que, para minha surpresa, alguns dias depois a Net me liga? Eles não só pediram “desculpas por todo o constrangimento”, como também me ofereceram um aumento na velocidade da internet, por um preço promocional. Desconfiado que sou, fui conferir no site e lá estava o preço que me ofereceram. Mas no site a promoção era por tempo limitado (dizem), já no meu caso eles fariam esse preço “para sempre”. Bom, como este tipo de situação é raro, aceitei. A velocidade realmente aumentou, e por enquanto o preço está certo.

Pois é, reclamar às vezes funciona.

Dando cabo da TV aberta

Faz uns 2 meses que comecei a assinar tv a cabo aqui em casa. Antes disso, passei por um longo período de tortura, assistindo apenas a tv aberta. Claro que de vez em quando assistia os canais pagos na casa dos outros, mas em minha própria casa tinha que me contentar com a programação podre dos canais abertos.

Hoje não assisto mais a nenhum deles. Globo, o que é isso? SBT? Não sinto falta nenhuma. Record? Esse eu já não assitia antes, imagina então agora.

Claro que a tv a cabo não é perfeita. Você paga por trocentos canais, mas só 10% valem a pena. Você paga, mas mesmo assim tem comerciais. Muitos comerciais, chega a ser irritante. Na maior parte do tempo não passa muita coisa que preste. E o volume não é equalizado. Numa escala de 1 a 10, sendo que 1 é o silêncio absoluto e 10 é o volume que faz os vizinhos chamarem a polícia, os programas costumam ficar em 3. Quando começam os comerciais, o volume vai para 9, sem você fazer nada. É muito ridículo e irritante.

E mesmo assim, apesar de todos esses problemas, a tv a cabo consegue ser infinitamente superior à tv aberta. Mesmo que apenas 10% dos programas de 10% dos canais prestem, é muito, mas muito melhor que qualquer coisa que Globo, SBT e cia possam oferecer. Por isso que hoje em dia não sinto a menor falta destes canais.

A tv aberta está abarrotada de novelas, e todas são incrivelmente chatas. Elas são feitas para um público alvo específico, e só. Não há alternativa. Já seriados, não. Existem centenas deles, de todos os tipos, para os mais variados gostos. Eu tenho opção, não preciso ficar preso àquele modelo arcaico de pseudo-dramaturgia escrota que são as novelas.

Posso assistir filmes literalmente do início ao fim, pois passam os créditos iniciais e finais (eu sou um daqueles malucos que gostam de assistir créditos). Posso assistir a abertura dos Simpsons completa, na qual o Bart sempre escreve uma frase diferente no quadro, a Lisa sempre toca uma música nova e a cena final do sofá sempre é criativa e inesperada. Quando passava na Globo, os imbecis filhos da puta simplesmente cortavam, mostravam a mesma frase do Bart e todo o resto igual.

Tem gente que reclama da quantidade excessiva de reprises dos canais pagos, mas para mim isso acaba sendo uma coisa boa. Eu nem sempre tenho tempo de assistir algo exatamente naquele dia e naquele horário, então as reprisem acabam me favorecendo. E elas nem são tão excessivas assim, afinal, quem tem tempo de assistir a tudo aquilo?

Enfim, apesar de estar muito longe da perfeição, a tv a cabo me fez esquecer completamente a podridão da tv aberta. Por mim ela pode sumir do mapa que não vai fazer a menor diferença. Eu nem passo por esses canais quando estou zapeando, eu ignoro mesmo! Não preciso mais reclamar do Gugu, Faustão, Luciano Huck, Zorra Total, Fantástico, Galvão Bueno, de mais nada. Eu simplesmente não assisto mais, apaguei da minha mente.

Alguma empresa de tv a cabo poderia fazer um pacote sem os canais abertos, cobrando um pouco menos. Acho que eu pagaria.